Três maneiras de se lidar com casos ufológicos (parte 1/3)

Na verdade existem quatro maneiras, se você levar em conta que desprezar a existência de seres inteligentes em outros planetas é uma delas, ...

Na verdade existem quatro maneiras, se você levar em conta que desprezar a existência de seres inteligentes em outros planetas é uma delas, o que não é o caso aqui. Por isso vamos nos ater às três formas objetivas de se encarar os fenômenos ufológicos, em três capítulos, partindo do princípio de que estamos convencidos da existência e da visita de seres extraterrestres no nosso planeta.

 

Pesquisa Científica Ufológica Contemporânea

O que eu chamo de pesquisa científica ufológica contemporânea é o estudo de casos que ocorrem principalmente a partir do famoso Caso Roswell, de 1947.

SETI Durante a segunda metade do século XX aumentou espantosamente o número de ocorrências ufológicas — mas por outro lado, aumentou também o número de institutos e organizações sérias que procuraram estudar esses fenômenos e separar as fraudes e os enganos dos casos reais. É o caso do Search for Extra-Terrestrial Intelligence (Busca por Inteligência Extraterrestre, ou SETI na sigla em inglês) formado por cientistas norte-americanos responsáveis pela maior evidência ufológica até hoje registrada no espaço — o WOW Signal, conforme vimos aqui no Rama —, e do MUFON (Mutual UFO Network) que eu considero um dos grupos mais sérios na busca por evidências ufológicas.

O trabalho do MUFON acontece desde 1969 e se notabiliza não por focar na procura por provas materiais da ocorrência de discos voadores, mas sim por derrubar cientificamente todas as alegações, fraudes e enganos que ocorrem todos os dias pelo mundo afora, especialmente nos Estados Unidos. É feito por cientistas de diversas áreas e de voluntários treinados para encontrar o menor indício de fraude nas filmagens, nas fotos e nos relatos de aparições. Tendo em vista que desde o final do século passado as tecnologias não param de evoluir, do mesmo modo que fica mais fácil produzir uma fraude no computador, também fica mais fácil identificá-la.

 

Por que houve o aumento incrível de relatos de casos de óvnis a partir de meados do século XX?

Vril 2 Essa é uma questão fácil de resolver. Basta lembrar que quase no mesmo momento do Caso Roswell, EUA e URSS davam início à Guerra Fria. Foram criados órgãos secretos de inteligência em ambos os países para monitorar especialmente o desenvolvimento militar do inimigo — ambos os países tiveram acesso a documentos secretos alemães com projetos de armas e veículos voadores quando venceram os nazistas em 1945 (imagem à esquerda), e precisavam desenvolver e testar secretamente alguns desses projetos. Qual foi a solução encontrada pelos serviços secretos? Incentivar e popularizar através de estórias, livros, filmes e boatos a ideia de discos voadores. Assim as naves secretas militares, se por ventura fossem avistadas, seriam tomadas como naves espaciais extraterrestres pela população e não chamariam a atenção do inimigo.

Se por um lado, os militares e a mídia nos EUA incentivavam a ideia de extraterrestres visitando o nosso espaço, por outro ridicularizavam e desmoralizavam os testemunhos, numa estratégia de tirar a credibilidade das pessoas que vissem tais aparições nos céus (autênticos óvnis ou não), tática que é usada ainda hoje em vários países. Tudo isso misturado com uma série de fraudes grotescas servem para tirar a seriedade do assunto e de quem estuda o fenômeno ufo de forma profunda e científica.

Eis o grande mérito do Projeto SETI e do MUFON, entre outros grupos: separar os casos de engano, fraude proposital, dissimulação do governo e desmoralização da mídia, estimados em 90 por cento dos casos, para trabalhar nos 10 por cento restantes — esses sim, legítimos casos de objetos voadores para os quais não se encontrou nenhuma justificativa a não ser esta: naves que provavelmente não pertencem a este planeta.

No próximo capítulo vamos conhecer uma outra maneira de se lidar com fenômenos ufológicos.

 

Três maneiras de se lidar com casos ufológicos (parte 2/3)

Três maneiras de se lidar com casos ufológicos (parte 3/3)

COMMENTS


Nome

ateísmo e religião ciência Filosofia história Sem Categoria Ufo arqueologia e Mistérios
false
ltr
item
Rama na Vimana: Três maneiras de se lidar com casos ufológicos (parte 1/3)
Três maneiras de se lidar com casos ufológicos (parte 1/3)
http://lh5.ggpht.com/-gUmW9SC_vfE/T_S_lxY5KrI/AAAAAAAACZI/5hX_bL5zwLU/SETI_thumb%25255B2%25255D.jpg?imgmax=800
http://lh5.ggpht.com/-gUmW9SC_vfE/T_S_lxY5KrI/AAAAAAAACZI/5hX_bL5zwLU/s72-c/SETI_thumb%25255B2%25255D.jpg?imgmax=800
Rama na Vimana
http://ramanavimana.blogspot.com.br/2012/07/tres-maneiras-de-se-lidar-com-casos.html
http://ramanavimana.blogspot.com.br/
http://ramanavimana.blogspot.com/
http://ramanavimana.blogspot.com/2012/07/tres-maneiras-de-se-lidar-com-casos.html
true
2052759484535425255
UTF-8
Nenhuma postagem encontrada VER TODAS Continue Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PARTE POSTS Ver todas VEJA TAMBÉM CATEGORIAS ARQUIVO BUSCA TODAS AS POSTAGENS Sua busca não gerou nenhuma postagem Voltar para o início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sabado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para desbloquear Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy